quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

França: povo eleito desde o batismo e peça chave da ordem medieval

O povo franco foi o primeiro a se batizar em bloco. Seu rei Clóvis converteu-se após a aparição miraculosa de uma Cruz no céu durante a batalha de Tolbiac que, antes do milagre, encaminhava-se para um desastre.

Quando o bispo São Remígio pregava a Paixão e Morte de Nosso Senhor Jesus Cristo ao bárbaro Clóvis e seus homens, estes batiam suas lanças no chão e o rei exclamava “Ah! Se eu tivesse estado lá com meus francos!”

Foto - São Remígio batizou Clóvis em Reims.

Na hora de se aproximar à pia batismal, o rei perguntou maravilhado: “Meu pai, isto já é o Céu?”.

Na hora de São Remígio ungi-lo rei, uma pomba trouxe um santo e misterioso óleo. Com esse óleo foram sagrados os reis legítimos da França até o século XIX inclusive.

A França católica é a “filha primogênita da Igreja”.

Os Papas reconheceram este singular privilégio. Por ocasião do decreto dos milagres de Santa Joana de Arco, São Pio X fez seus os elogios expressos por seu antecessor Gregório IX em carta ao rei São Luis IX:

“Deus ao qual obedecem as legiões celestes, tendo estabelecido aqui embaixo reinos diferentes de acordo com as diversidades de lugar e de climas, tem conferido a muitos governos missões especiais para o cumprimento dos seus desígnios.

E como outrora preferiu a tribo de Judá de entre os outros filhos de Jacó, e a dotou de bênçãos especiais, assim elegeu a França, preferindo-a de entre todas as outras nações da terra, para a proteção da Fé católica e para a defesa da liberdade religiosa.

Por isto, a França é o reino do próprio Deus, e os inimigos da França são os inimigos de Cristo”.

Nenhum comentário: