sexta-feira, 11 de setembro de 2009

O homem e a religião

Apresentamos trecho do autor e Padre P.A. Hillaire sobre a necessidade que tem o homem de praticar uma religião.

O conhecimento de nosso Criador obriga os homens a praticar a religião, que os une a Deus como seu princípio e último fim.

Conhecemos Deus e o homem: Deus, com seus atributos infinitos, sua Providência que a tudo governa; o homem, criatura de Deus, com sua alma espiritual, livre e imortal.

Daí resultam as relações naturais, essenciais e obrigatórias do homem com Deus.

A religião é o laço que une o homem a Deus. Este laço se compõe de deveres que o homem deve cumprir para com o Ser supremo, seu criador, benfeitor e senhor. Estes deveres incluem verdades que devem ser cridas, preceitos que devem ser praticados, um culto que se deve tributar a Deus.

A religião é necessária ao homem, porque está fundada sobre a natureza de Deus e a natureza do homem, e se baseia nas relações necessárias entre Deus e o homem. Impor uma religião é direito de Deus; praticá-la, é dever do homem.

Deus necessita das homenagens dos homens?

Deus não necessita de nada. Ele se basta plenamente a si mesmo, e nossas homenagens não o tornam mais perfeito nem mais feliz. Mas Deus nos dotou de inteligência e capacidade de amar, para que o conheçamos e amemos. Tal é o fim da criação.

A religião é, pois, um dever de estrita justiça. O homem está obrigado a praticar a religião para respeitar os direitos de Deus, e obter assim seu último fim.
__________
* Tradução de trechos do livro La Religión Demostrada, do Padre P.A. Hillaire, Editorial Difusión, Buenos Aires, 8ª edição, 1956, p. 69.


Fonte: Revista Catolicismo

Nenhum comentário: