sexta-feira, 31 de julho de 2009

O conde Raul de Chester


O conde Raul de Chester, fundador da abadia cisterciense de Dieulacres, voltava da Cruzada na qual havia sido conquistada Damietta, e onde ele havia sido coberto de glória.

Uma violenta tempestade se abateu sobre o navio em que ele viajava.

Eram já dez horas da noite, e como o perigo aumentava a cada instante, o conde exortou os que viajavam a redobrarem os esforços por mais um minuto, prometendo-lhes que então a tempestade passaria. Ele próprio se pôs a manobrar, e trabalhou mais do que qualquer um.

Em seguida o vento parou e o mar se acalmou. Quando o piloto perguntou a Raul por que ele lhes tinha ordenado trabalhar apenas um minuto a mais, o conde respondeu:

"Porque, a partir daquela hora, os monges e outros religiosos, que meus ancestrais e eu estabelecemos em vários lugares, se preparavam para cantar o Ofício. Eu sabia que nesse momento eles estariam rezando, e esperava do Céu que a tempestade parasse, graças às orações deles".

Fonte: Orações e milagres medievais

2 comentários:

Anônimo disse...

Muito bonita a fé move montanhas.Senhor, aumentai a nossa fé. Amém.

Anônimo disse...

Muito bonita a mensagem. A fé move montanhas. Senhor, aumentai a nossa fé. Amém