quinta-feira, 16 de julho de 2009

O castelo de Guimarães

Nobre, de proporções distintas, sem nada de agressivo

O castelo de Guimarães, em Portugal, localizado no distrito de Braga, tem uma certa nota da suavidade lusa. É preciso ter estado em Portugal ou ter nas veias sangue português — e, por extensão, brasileiro — para poder saboreá-lo bem.

Esse castelo, todo de pedra, é um encanto. Seu aspecto exterior é muito nobre, com janelas ornadas de vitrais contendo desenhos bastante harmoniosos.

As proporções são muito agradáveis, sem apresentar nada de agressivo e sabendo guardar bem as distâncias e as hierarquias.

Diante dele, avista-se bem delimitado o campo de batalha de São Mamede, em que se travaram enfrentamentos militares dos quais resultou a independência de Portugal. Para fazer uma comparação à maneira do turista moderno, sua dimensão equivaleria à área de uns três ou quatro campos de futebol.

Os reinos eram tão pouco povoados, naquele tempo, que batalhas aguerridas e nobres se efetuavam numa área com essa extensão, e o futuro de uma nação decidia-se assim. A população da cidade de Guimarães promove festas nesse local.

O castelo e a cidade de Guimarães

Por volta do ano 1100, Afonso VI, Rei de Leão, doou as terras do Condado Portucalense ao conde D. Henrique de Borgonha, pelos serviços prestados na luta contra os árabes.

D. Henrique e sua esposa, Dª. Teresa de Leão, instalaram-se então em Vimaranes –– a futura Guimarães ––, passando a habitar a antiga fortaleza, provavelmente do século X, tendo reforçado suas estruturas defensivas e construído sua torre de menagem.

Apesar de anterior à formação do Reino de Portugal, o castelo de Guimarães está marcado pelos episódios que deram origem à nação portuguesa, pois nele nasceu em 1111 o primeiro rei de Portugal, D. Afonso Henriques (estátua à esquerda), filho do conde D. Henrique de Borgonha e de Dª. Teresa.

Anos mais tarde, durante as lutas pela independência, foi nele que D. Afonso Henriques resistiu ao ataque das forças do rei Afonso VII, de Leão; e no campo de São Mamede derrotou em 1143 o exército do conde de Trava, o qual pretendia desposar sua mãe, que enviuvara anos antes.

Desta forma, tencionava despojar Afonso Henriques dos estados que, de direito, lhe pertenciam. Tal batalha foi decisiva na consolidação da independência de Portugal. O castelo manteve a sua importância ao longo de vários séculos.

No reinado de D. João I, em 1389, após mais um confronto com Castela, nele foram executadas obras de reforço defensivo da cidade, já então designada Guimarães.


Fonte: Catolicismo

Nenhum comentário: