domingo, 10 de maio de 2009

Dia das Mães: dia de amor!


Devemos ter um grande cuidado para que o Dia das Mães não seja apenas um dia comercial. Shoppings e lojas nos massacram com anúncios na televisão nos jornais e na internet para que não esqueçamos de comprar o presente das nossas mães, pelo Dia das Mães.

No entanto, como ficam aqueles que estão desempregados ou que não ganham o suficiente para o seu sustento? Acredito mesmo que devam ficar muito triste de não poderem comprar nada para suas mães. Por isso, precisamos sempre lembrar que o maior presente que toda mãe gostaria de receber é o amor e o reconhecimento de seus filhos.

Assim, se você não pode comprar um presente caro nem barato ou se você pode comprar presentes para ela - qualquer que seja a sua situação -, fique ao lado da sua mãe, passe o dia de domingo com ela, telefone, dê um beijo de agradecimento por todos os dias que ela dedicou de sua vida a você. Este será o grande presente do dia. Pode acreditar!

Abaixo colocamos (entre aspas) dois lindos textos para que você. O primeiro nos recorda que Nossa Senhora é a nossa primeira Mãe. O segundo nos leva a refletir sobre o amor de mãe.

Maria, NOSSA MÃE

"Que honra é para mim chamar de minha mãe
A mãe de meu Deus, de meu salvador.
Ensina-me, ó mãe, a caminhar na luz,
Seguindo os passos de Jesus.
Aquele que tudo criou, te escolheu,
você não vacilou, trouxe ao mundo
o autor da vida, de ti nasceu Jesus…
Ensina-me a dizer o sim e
aceitar os planos do Senhor.
Ó mãe querida, és para mim
exemplo de amor !…"

PARA REFLETIR:

"Certa vez perguntaram a uma mãe qual era seu filho preferido, aquele que ela mais amava. E ela, deixando entrever um sorriso, respondeu:
“Nada é mais volúvel que um coração de mãe. E, como mãe, lhe respondo: o filho predileto, aquele a quem me dedico de corpo e alma, é o meu filho doente, até que sare.
O que partiu, até que volte.
O que está cansado, até que descanse.
O que está com fome, até que se alimente.
O que está com sede, até que beba.
O que está estudando, até que aprenda.
O que está nu, até que se vista.
O que não trabalha, até que se empregue.
O que namora, até que se case.
O que se casa, até que conviva.
O que é pai, até que os crie.
O que prometeu, até que se cumpra.
O que deve, até que pague.
O que chora, até que cale.
E já com o semblante bem distante daquele sorriso, completou: O que já me deixou, até que o reencontre.
(autor desconhecido)

Feliz Dia das Mães!!!"


(fonte dos textos entre aspas: http://www.loreto.org.br)

Blog: Canto da paz

Um comentário:

ronaldo amaral disse...

Mamãe, mamãe, mamãe, tu és a razão dos meus dia, és feita de amor e alegria.
Ah minha mãe que saudade, o tempo passou tão rápido, se pudesse voltar queria deitas mais no seu colo e a senhora me afagando os cabelos, pena, que achei que ja era grande e ficava com vergonha, hoje não estaria sem vergonha, mas nada me impediria de voltar esse filme.
Eu te amo muito que não existe medida pra determinar.

para minha mãe Aisa. Izinha do Méia, me dê a sua bênção.

Ronaldo Amaral