quinta-feira, 30 de abril de 2009

Santa Teresinha, a desconhecida - Um "furacão de glória" - parte I


Aspectos pouco conhecidos pelo público brasileiro da fisonomia espiritual da "maior Santa dos tempos modernos"; e de sua extraordinária ação post-mortem em todo o mundo

Paris - Em 30 de setembro de 1897, uma discreta carmelita, desconhecida até de suas irmãs de convento, morre de tuberculose aos 24 anos, sob atrozes sofrimentos, em Lisieux (França).

"O que se poderá na realidade dizer da irmã Teresa do Menino Jesus após sua morte? É uma 'gentille petite soeur' [boa irmãzinha], mas ela nada fez" (1).

Eis o comentário que ela ouve, em seu leito de morte, proveniente de uma de suas companheiras... "Ela nada fez de notável, não se a vê praticar a virtude, não se pode sequer dizer que seja uma boa religiosa" (2), acresenta a carmelita crítica, a quem aprazia passar horas prosternada diante do Tabernáculo...

Essa "desconhecida" causa agora emoção em todo o orbe, sendo comemorada nos quatro cantos da Terra.

"L'enfant chérie du Monde entier
" (a criança querida do Mundo inteiro) (3), em torno de quem levantou-se "um furacão de glória" (4), que se transformou num dos personagens mais populares do século XX, está para ser proclamada... Doutora da Igreja universal (5).

Essa "desconhecida", "a maior santa dos tempos modernos" (6), "a estrela de meu pontificado", como dizia Pio XI (7), não é, contudo, desconhecida... para ela mesma: "Bem sabeis que cuidais de uma santa!", assevera ela a suas três irmãs, seis semanas apenas antes de sua morte (8).

E, prevendo sua glória futura, misteriosamente diz: "O que o bom Deus me reserva para depois de minha morte, o que eu pressinto de glória .... vai de tal modo além de tudo que se pode conceber que por vezes sou obrigada a parar de pensar: sinto uma como que vertigem" (9).

Notas:
1. Sur les pas de Thérèse, Pe. Descouvemont, OEIL, Paris, 1983, pg.123
2. "Histoire d'une Vie", Guy Gaucher, Cerf, Paris, 1995, p. 208
3. Pio XI, in Guy Gaucher, op. cit. pg. 229
4. Pio XI, Discurso aos peregrinos franceses em 18 de maio de 1925, in "Nouvelle édition du centenaire. Derniers entretiens", Cerf/DDB, Paris, 1992, p. 40.
5. Fala-se muito de sua possível elevação à dignidade de Doutora da Igreja. É voz corrente que isto ocorreria, ainda este ano, por ocasião da próxima ida de Joao Paulo II à França (ver mais informações em "Sainte Thérèse de Lisieux", éditions du Signe, 1994, pg. 43)
6. São Pio X, em 15 de março de 1907, in Guy Gaucher, op. cit. p. 225
7. "Thérèse et Lisieux", Pe. Descouvemont, Cerf, Paris, 1991, p. 322
8. "Nouvelle édition du centenaire. Derniers entretiens", Cerf/DDB, Paris, 1992, p. 650.
9."Une novice de Ste Thérèse", Cerf, Paris, 1985, p. 155

Fonte: Catolicismo por Caio Vidigal Xavier da Silveira - Correspondente de Paris

Um comentário:

Marina disse...

Amo Sta. Terezinha a quem tenho grande devoção, e ela nunca me desamparou, em todos os pedidos q. lhe pedi p. interceder por mim.
Mary