quinta-feira, 19 de março de 2009

Festa de São José: príncipe da casa de David

O grande São José, nascido de família ilustre, arrasta no entanto uma existência obscura que, contrastando com o brilho da sua origem, o colocou na mais baixa camada da sociedade de seu tempo.

Escasseiam-lhe os dotes naturais com que os homens se fazem grandes.

Não dispõe de exércitos nem de súditos, que levem ao longe a glória de seu nome.

Não dispõe do dinheiro para galgar as altas posições.

Vive humilde e desconhecido, à sombra do Templo majestoso que erguera David, no próprio país em que reinara a sabedoria de Salomão.

No entanto, brilha nele a chama da caridade.

Um intenso amor de Deus, uma espiritualidade e uma vida interior admiráveis fazem de sua alma objeto da complacência da Santíssima Trindade.

E este homem humilde é chamado a co-participar de modo direto em acontecimentos dos quais decorreriam os mais notáveis fatos da História — por exemplo, na Redenção do mundo.


Fonte: Plinio Corrêa de Oliveira, “O Legionário”, 26-3-1933.

Nenhum comentário: