quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo

No Natal de 1953, comentando a frase de São João "A luz brilhou nas trevas (1,5)" o Prof. Plinio Corrêa de Oliveira assim escreveu:

"Foi com estas palavras que o Discípulo amado anunciou, para seu tempo e para os séculos vindouros, o grande acontecimento que celebramos neste mês.

Fórmula sintética, sem dúvida, mas que exprime o conteúdo inexaurivelmente rico do grande fato: havia trevas por todas a parte, e na obscuridade dessas trevas se acendeu a Luz.

Qual a razão destas metáforas? Por que luz? Por que trevas?

Os comentadores são unânimes em afirmar que as trevas que cobiram a terra quando o Salvador nasceu eram a idolatria dos gentios, o ceticismo dos filósofos, a cegueira dos judeus, a dureza dos ricos, a rebeldia e o ócio dos pobres, a crueldade dos soberanos, a ganância dos homens de negócio, a injustiça das leis, a conformação defeituosa do Estado e da sociedade, a sujeição do mundo inteiro à prepotência de Roma.

Foi na mais profunda escuridão dessas trevas que Jesus Critos apareceu como uma luz.

Qual a missão da luz?

Evidentemente, dissipar as trevas. De fato, aos poucos, foram elas cedendo. E, na ordem das realidades visíveis, a vitória da luz consistiu na instauração da Civilização Cristã que, ao tempo de sua integridade, foi, embora com as falhas inerentes ao que é humano, autêntico Reino de Cristo na terra"

(Extraído de "Catolicismo", dezembro de 1953)

Um comentário:

José Silva disse...

1953 foi meu primeiro natal. com 8 meses de idade.
Com certeza tudo era trevas para o mundo que só viu a luz depois do nascimento do menino jesus.
mas o mundo tambem ficou mais iluminado depois de 1953. rsrsrsrsrsr