sábado, 27 de dezembro de 2008

Balduino, conde Flandes: exemplo da força contagiante para mudança de costumes e de vida

Uma manifestação da força contagiante do exemplo para mudar os costumes e a vida é o caso de um certo Balduino, conde de Flandres, por volta do ano de 1200.

Esse Balduíno tinha sido muito religioso desde menino. Mas quando chegou a época da mocidade, teve extravios.

E, além do mais, entrou em luta contra a Igreja e parece que se apoderou de alguma coisa que era da Igreja.

Mas apesar disso, ele remediou os desvios de sua vida.

Tornou-se universalmente estimado em todos os seus feudos e era verdadeiramente a glória da Flandres. Mas com a reflexão, ele caiu em si a respeito da gravidade de seus pecados.

Caindo em si, entendeu que devia fazer uma grande mortificação. E essa mortificação consistiria em ele se fazer cruzado, declarando que a razão era a expiação de seus pecados de juventude. Que ele iria tomar a cruz.

O que não era nada agradável. Era ir montado a cavalo, ou por vias marítimas bastante inseguras, para combater e, muitas vezes, morrer na Terra Santa.

Então, a condessa de Flandres se empolgou e declarou que iria acompanhar seu marido e ir também à Terra. Dois irmãos de Balduino se impressionaram e resolveram acompanhá-los. Um primo resolveu também.

Um conhecido deles, fidalgo de uma grande família francesa, famosa por sua eloqüência, resolveu acompanhá-lo também; um filho deste fidalgo, que era Jacques d'Ouverne, célebre por seu heroísmo numa Cruzada anterior, resolveu tomar a cruz também.

Então, a população toda também se levantou.

O bonito ato de penitência de um homem arrebatou e determinou a modificação da conduta de uma porção de pessoas. E uma avalanche de gente foi para tomar a cruz.

(Extraído do blog Glória da Idade Média)

_________________



-

Nenhum comentário: