segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Papa exalta beleza da vida eterna

Cidade do Vaticano — O papa Bento XVI provocou ontem os fiéis que assistiam à homilia do Dia de Finados, no Vaticano, ao perguntar ao público sobre a importância da vida na Terra.

Ele questionou se "os homens e as mulheres de nossa época desejam a vida eterna ou se a existência terrena se converteu em seu único horizonte".

"Na verdade, todos desejamos uma vida feliz", disse o pontífice na missa feita para uma multidão de centenas de fiéis reunida na Praça de São Pedro, no Vaticano.

A felicidade é uma esperança universal, de todos os homens de todos os tempos e em todos os lugares." Ele então falou sobre a beleza da vida eterna, uma "imersão no oceano do amor infinito no qual o tempo, o passado e o futuro não existem".

O papa também disse que "a esperança cristã nunca é individual, uma vez que sempre é uma esperança para os outros" e que a oração "pode ajudar outra alma que se purifica depois da morte". "Nossas existências estão unidas umas com as outras e o bem e o mal que cada um faz sempre afeta os outros."

Bento XVI afirmou que as superstições e a secularização ameaçam a fé dos cristãos no além.

"É necessário hoje evangelizar a realidade da morte e da vida eterna, realidade especialmente sujeita a crenças supersticiosas e a sincretismos, para que a verdade cristã não corra o perigo de se misturar com mitologias de vários gêneros", disse o pontífice.

AFP e Efe

O Estado de S. Paulo, segunda-feira, 3 de novembro de 2008


_____________



-

Um comentário:

sandra disse...

Estas sábias palavras servem para nos alertar de um mal que vem se enraigando em nossa sociedade há muito tempo e que , sabe-se, por força de satanás está cada vez mais forte neste século, o consumismo desenfreado.
Consumir moderadamente já causa danos, consumir como loucos, prestando cultos e adoração às vitrines dos shoppings centeres, aos objetos que nos fazem brilhar os olhos de desejo, causam danos ainda maiores.
O meio ambiente sofre, a baixa sociedade sofre, nossos filhos e familiares sofrem, nossa alma sofre e assim nos perdemos e perdemos nossa meta última, O CÉU!
Um forte abraço e muita cautela na hora das compras de Natal, não nos permitamos passar 5 horas dentro de um centro de compras e nem se lembrar do aniversariante desta data maravilhosa!
Sandra Bera