terça-feira, 25 de novembro de 2008

A fecundidade do silêncio dos mosteiros da Idade da Luz

Os monges não trabalhavam nem em benefício próprio, nem mesmo pelo sucesso, mas unicamente para a glória de Deus.

Seu objetivo era o de fazer reviver, na memória de seus irmãos, os acontecimentos passados de seu tempo e de sua região; de relembrar aquilo que eles haviam testemunhado ou que lhes havia sido transmitido pela tradição.

Ora, graças à organização social da Idade Média, essa tradição tornara-se tão poderosa quanto durável.

Os monges escreviam na intimidade da paz e da liberdade do claustro, com toda candura e sinceridade na alma.

Calmos no interior da segurança, da obediência claustral e das alegrias da santa pobreza, os monges analistas ofereciam aos cristãos o fruto fecundo de seus longos estudos, que a vida no mundo completava com conhecimentos históricos.

Fonte: Montalembert, "Les Moines d'Occident" - Vol. VI, p. 234

(Extraído do blog Glória da Idade Média)


_________________



-

Nenhum comentário: