sábado, 11 de outubro de 2008

Freiras enterradas no Mosteiro da Luz passaram fome, diz expert

Depois de sete meses de pesquisa arqueológica, chega ao fim a primeira etapa de análise das múmias encontradas no Mosteiro da Luz, no centro de São Paulo, em fevereiro.

No início, os técnicos estimavam em 40 o número de freiras concepcionistas enterradas no local. Hoje, sabem que são 130.

Dessas, 12 foram localizadas em seis carneiros, uma espécie de gaveta mortuária, e uma numa tumba de chão.

"Os restos dos corpos avaliados até aqui sugerem o tipo de mulher que eram principalmente como a Igreja Católica tratava seus mortos", diz o arqueólogo Sérgio Monteiro da Silva, do Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE), da USP, membro da equipe de estudo.

"Dá para ver que essas freiras passaram por muitas dificuldades. Além do trabalho pesado, comum nos mosteiros, como lavar, passar e limpar, há sinais físicos de privações alimentares", diz Silva.

Nos esqueletos, os técnicos acharam problemas de coluna e dentição. "Uma delas era totalmente banguela, o que não significa necessariamente idade avançada, mas uma carência de vitaminas, por exemplo."

Valéria França, em O Estado de S. Paulo, sexta-feira, 3 de outubro de 2008

____________



-

Nenhum comentário: