quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Em São Paulo, peças que falam do Antigo Testamento, da Redenção e dos primeiros séculos da Igreja

No Museu de Arte de São Paulo (MASP) está tendo lugar a exposição “Tesouros da Terra Santa - Do Rei David ao Cristianismo” que vai até 2 de novembro.

Nela estão expostos 150 achados arqueológicos, os mais antigos do ano 1000 a.C. e os mais novos do século I d. C.

Eles são testemunhas de fatos históricos do Antigo e Novo Testamento.

Algumas peças são do tempo de Nosso Senhor Jesus Cristo, como a inscrição de Pôncio Pilatos, o mole e culpado governador romano que levou Jesus à Cruz.

Há também o ossuário de Caifás, o Sumo Sacerdote judeu que presidiu o Sinédrio durante o iníquo julgamento de Nosso Senhor.

As peças foram trazidas do Museu de Israel Jerusalém.

Entre outras peças está a "pedra da vitória", entalhada por um rei de Aram, que nomeia a “Casa de David”.

Isto é, a dinastia fundada pelo Rei David e da qual descendia Nosso Senhor como legitimo herdeiro, rei de Israel por direito. Tanto Nossa Senhora quanto São José pertenciam à casa real.

A amostra é completada por peças do período bizantino, séculos IV a VII d.C.

Elas incluem a reconstituição de uma antiga igreja e elementos sagrados como pia batismal e altar.

(Extraído do blog Ciência confirma a Igreja)

_______________



-

Nenhum comentário: