quinta-feira, 17 de abril de 2008

Muçulmano mais famoso da Itália recebe o batismo em Roma

Magdi Allam, vice-diretor do grande diário de Milão “Il Corriere della Sera”, repudiou o maometanismo e se fez católico.

Ele foi batizado por Bento XVI [foto], recebeu o Crisma e a Primeira Comunhão na vigília da Páscoa, na basílica de São Pedro. Magdi adotou o nome de Cristiano.

Em carta ao diretor de seu jornal, Magdi afirma que “a raiz do mal é intrínseca no Islã, o qual é fisiologicamente violento e historicamente conflituoso”.

“A conversão ao cristianismo — acrescentou corajosamente — atrairá sobre mim uma bem mais grave condena de morte por apostasia. (...) enfrentarei minha sorte com a cabeça alta, o peito erguido e a solidez interior de quem tem certeza de sua própria fé. (...) a Igreja até agora tem agido de um modo prudente demais na conversão dos muçulmanos, se abstendo de fazer proselitismo nos países de maioria islâmica (...). Por medo. (...) é necessário vencer o medo e não ter temor algum na afirmação da verdade sobre Jesus Cristo até com os muçulmanos”.

Os fundamentalistas islâmicos ficaram de boca fechada. Só a fé dos católicos intrépidos os deixa quetos.


Nenhum comentário: