quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Conselho à alma angustiada

Conselho à alma angustiada

Trecho da obra "O Livro da Confiança", do conhecido autor francês, Padre Thomas de Saint Laurent.

Suas palavras são de molde a auxiliar-nos possantemente a transpor com espírito de fé, paz de alma e, sobretudo, confiança, os novos dias de 2008.

- - -

“Voz de Cristo, voz misteriosa da graça que ressoais no silêncio dos corações, vós murmurais no fundo das nossas consciências palavras de doçura e de paz.

"Às nossas misérias presentes repetis o conselho que o Mestre dava, freqüentemente, durante a sua vida mortal: ‘Confiança, confiança!

“À alma culpada, oprimida sob o peso de suas faltas, Jesus dizia: ‘Confiança, filha, teus pecados te serão perdoados!’.

"‘Confiança’, dizia ainda à doente abandonada que só d'Ele esperava a cura, ‘tua fé te salvou’.

"Quando os Apóstolos tremiam de pavor vendo-O caminhar, de noite, sobre o lago de Genesaré, Ele os tranqüilizava por esta expressão pacificadora: ‘Tende confiança! Sou Eu, nada temais!’

"E na noite da Ceia, conhecendo os frutos infinitos do seu Sacrifício, lançava Ele, ao partir para a morte, o brado de triunfo: ‘Confiança! Confiança! Eu venci o mundo!’

“Esta palavra divina, ao cair de seus lábios adoráveis, vibrante de ternura e de piedade, operava nas almas uma transformação maravilhosa.

"Um orvalho sobrenatural lhes fecundava a aridez, clarões de esperança lhes dissipavam as trevas, uma calma serenidade delas afugentava a angústia.

"Pois as palavras do Senhor são ‘espírito e vida’. ‘Bem-aventurados os que as ouvem e as põem em prática’.

“Como outrora aos seus discípulos, é a nós, agora, que Nosso Senhor convida à confiança. Por que recusaríamos atender à sua voz?”

------------

Quadro de Nossa Senhora da Confiança, que se venera no Seminário Romano. A propósito dele, a Mãe de Deus fez a seguinte promessa à Irmã Clara Isabel Fornari (1697-1744):

Todas as almas que, com confiança, se apresentarem diante desta imagem, obterão verdadeiro conhecimento, dor e arrependimento dos seus pecados, e a Santíssima Virgem lhes conceder-lhes-á particular devoção e ternura para com Ela”
(La Madonna della Fiducia, P. Roberto Mais, Roma. Editrice Sallustiana, 1948).

2 comentários:

Olga Teixeira disse...

o mundo de hoje necessita de confiança, até no trabalho. sem isso, não poderá haver melhoras no mundo.
para haver paz no mundo, temos que começar com a nossa própria paz...

abraço,

Olga

Anônimo disse...

Por isso devemos conhecer, aprofundar e principalmente divulgar o culto a Divina Misericórdia, JESUS EU CONFIO EM VÓS!!!!!!

Feliz 2010 com muita saúde, amor, fé e confiança!

Paulo Couto